Agro NegóciosGestão no CampoNotícias

Pesquisa brasileira que melhora bem-estar de leitões é premiada nos EUA

0
Imagem de Petefromstaffs por Pixabay

Estudo realizado pela Unesp de Jaboticabal (SP), em parceria com universidade americana, determina requisitos de calor suplementar para aumentar a produtividade.

Um trabalho que combina conceitos de bem-estar animal, sustentabilidade e eficiência energética realizado na Unesp de Jaboticabal (SP) recebe nesta quarta-feira, 15, o prêmio de destaque do ano de 2019 da Sociedade Americana de Engenheiros Agrícolas e Biológicos (Asabe), entidade científica centenária.

O estudo trata da previsão de calor suplementar ideal para leitões, e foi realizado em parceria com a universidade norte-americana de Cornell. De acordo com a Unesp, o trabalho foi divulgado na publicação científica Transactions of Asabe, e considerado o melhor trabalho do ano na área de plantas, animais e sistemas de instalações.

A pesquisa premiada determina requisitos de calor suplementar, fornecido por lâmpadas de aquecimento, para leitões (porcos jovens) em função da temperatura do ar e do peso corporal do animal, com base no balanço energético. Além disso, os cientistas também determinam no trabalho a zona de conforto térmico dos leitões para um determinado peso, quando o calor suplementar não é fornecido.

“Acredito que o aspecto que mais chamou a atenção no nosso estudo foi o uso de técnicas inovadoras para otimizar a potência da fonte de calor utilizada para aquecer leitões, entre elas machine learning, ensemble learning e modelos mecanísticos, e assim reduzir o consumo de energia elétrica, melhorar o conforto térmico e o bem-estar animal”, afirma o professor Alex Sandro Campos Maia, docente da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV) do câmpus de Jaboticabal, da Unesp, e um dos autores do estudo.

A pesquisa foi idealizada na FCAV e utilizou a estrutura da unidade universitária da Unesp, local em que foram coletados os dados para o estudo, finalizado na universidade Cornell, em uma viagem de cooperação científica realizada por Maia, que mantém parceria com o professor Kifle G. Gebremedhin, da instituição norte-americana.

Premiados

O autor principal do trabalho é o pesquisador brasileiro Hugo Milan. “É uma honra estar entre aqueles que já foram laureados com a premiação da Asabe, um grupo em que estão autores renomados em nossa área. Esta é a primeira vez que um trabalho na área animal tem como ganhador um primeiro autor brasileiro”, afirma Milan.

“Quando desenvolvemos um sistema de aquecimento para leitões que reduz o consumo de energia elétrica e, ao mesmo tempo, melhora o conforto térmico e o bem-estar animal, estamos contribuindo para a sustentabilidade do planeta através da menor emissão antrópica de CO2 (dióxido de carbono) e da melhoria da qualidade de vida desses animais”, afirma o professor Alex Maia.

“Penso que estejamos contribuindo também para uma maior satisfação do produtor, ao reduzir seus custos de produção, e para uma percepção positiva do consumidor, que vai adquirir um produto que respeita o bem-estar animal”, diz o docente.

Creditos Imagem: Imagem de Petefromstaffs por Pixabay

Fonte: Canal Rural

Gestão no Campo

Presidente Jair Bolsonaro nomeia novo ministro da Educação

Previous article

Portaria permite recontratação de funcionário demitido sem justa causa no período de 90 dias.

Next article

You may also like

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *