Agro NegóciosGestão no CampoMilhoNotícias

Ciclone bomba: chuva de granizo destrói lavoura de milho

0
Foto: Roque Mueller/ Arquivo pessoal

Depois de passar por 50 dias de seca, safra de milho do produtor Roque Mueller, em Janiópolis (PR), deve ter perda no potencial entre 80% a 90%

Uma lavoura de milho em Janiópolis, a cerca de 30 quilômetros de Goioerê, no Paraná, ficou destruída após a passagem de um ciclone ‘bomba’ que causou chuvas fortes, queda de granizo e vendavais no Sul do Brasil. De acordo com o produtor rural Roque Mueller, com as pedras de gelo, entre 80% a 90% do potencial da safra foi prejudicado.

Ele conta ainda que a lavoura do cereal estava sentindo os efeitos da seca no estado e o seguro rural já tinha sido acionado. Vale lembrar que o Paraná teve neste ciclo a pior estiagem em 50 anos, segundo o Departamento de Economia Rural do estado (Deral).

“Na tarde de ontem, 30 de julho, passamos por um ciclone, com vento muito forte que acabou dizimando a lavoura de milho que estava plantada. Em alguns locais, o vento atingiu, algumas regiões pegaram granizo e o milho que já tinha sofrido com 40 a 50 dias de seca, veio o vento e acabou derrubando tudo, prejudicando de 80% a 90% o potencial da lavoura”, disse Mueller.

Também no Paraná, uma lavoura de milho em Anahy, região metropolitana de Cascavel, também foi danificada. Em vídeo, o telecpectador Ivan Molina mostra como ficou a fazenda do produtor rural Denilson de Freitas. Nas imagens, é possível ver que a lavoura ficou acamada, quando a lavoura fica ‘deitada’. “As folhas de cima, que seriam usada para silagem foram destruídas. O telhados do barracão dos porcos foi danificado”, diz Molina.

Em Guarapuava (PR),  a chuva de granizo e os fortes ventos destelharam galpões. De acordo com o presidente do sindicato rural da cidade, Rodolpho Werneck Botelho, máquinas agrícolas e o adubo, que estavam nos barracões, foram danificados. No campo, os estragos ainda estão sendo avaliados.

Fonte: Canal Rural

Créditos para Imagem: Foto: Roque Mueller/ Arquivo pessoal

Gestão no Campo

Bolsonaro faz águas do São Francisco chegarem ao Ceará

Previous article

Dependência da China preocupa suinocultores de SC

Next article

You may also like

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *